domingo, 15 de maio de 2011

Além do horizonte


Acredito que seja meio improvável que possa ler esta carta. Prometi que lhe escreveria um dia, mas nunca lhe prometi que esta carta chegaria em suas mãos. Na verdade, coloquei esta carta, numa velha garrafa, com a simples intenção de que ela não chegue até você. Se estiver com esta carta em suas mãos, lendo-a, creio que foi uma mera rebeldia do destino, que nunca conspirou ao meu favor. Sim Bernardo, eu tenho medo de confessar-lhe que fugi, de dizer que fui embora pois não aguentava mais ficar ao seu lado, eu menti. Não parti em busca de uma vida melhor, em busca de mais conhecimentos, nada disso um dia fez parte dos meus planos, eu simplesmente fugi. Por ti um dia eu mudei! Deixei de ser aquela garota que não escondia de ninguém o que sentia, sufocando-me com minhas angustias para não preocupar-lhe, eu chorei. Só que eu não pude perceber que aquela mudança estava me matando aos poucos, me deixando dependente apenas de você, o que já era o suficiente para me causar medo ao pensar em te perder, fraquejei. E você se aproveitou disso, estabelecendo uma ligação cada vez mais forte e oportunista entre nós, me entreguei. Recusei-me, por um bom tempo, a acreditar que era devastadora a nossa relação. Mas acontecimentos recentes, não preciso cita-los, revelaram-me que estava na hora de mudar novamente, eu acordei! Entretanto, não tive coragem para enfrentar-lhe, estar cara a cara com você, porque sabia que converterias a situação, estando eu tão frágil como estava. Por isso disse-lhe que iria para Barcelona, hospedar-me na casa de uma velha tia, que ajudaria-me na tão sonhada estadia naquela cidade. A verdade é que não estou em Barcelona, a verdade é que ainda não me sinto segura para escrever-lhe, por isso desejo intensamente que esta garrafa se perca em meio ao mar. Digo-lhe, apesar de serem mínimas as chances de receberes esta carta, que estou bem, além do horizonte, em um lugar perfeito para esquecer-me desse amor, um lugar perfeito para começar uma nova vida. O lugar perfeito para escrever-lhe, usando o mar como meu único mensageiro. Até o dia em que essas lembranças não me machuquem mais, até o dia em que esse medo não me domine, escrever-lhe-ei.

Um abraço
                 Elisa
43ª edição cartas - Bloínquês

2 comentários:

Igor oliveira disse...

Vc está escrevendo muito bem cara... Deveria começar a trabalhar em livros...

Criar suas proprias personagens... E ver no que que da!

Brasil precisa de grandes escritores... Vc podera entrar pra essa grande categoria...

Gostaria de ver meu netinhos estudando a grandiosa escritora...

Erica Santos de Arruda

leiam os comentarios

igor Oliveira Alves...

Vinicius Ferrari disse...

Avaliação BLQ.

Criatividade: Gostei bastante da forma com que você abordou o tema. Fugir será que é o melhor remédio? Não sei, mas que muitas vezes dá vontade de largar tudo e sair correndo isso dá!.
Ortografia: cuide crases, virgulas e acentos.
Tema: O tema "carta na garrafa" foi bem compreendido e empregado em sua carta. Achei que você o explorou de forma sábia e completa.

Parabéns, tenha um bom final de semana!
Beijos.

Postar um comentário

 

Blog Template by YummyLolly.com