segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Sonhos ruins


Aqueles, também conhecidos como pesadelos, que lhe fazem mal, que lhe sufocam, despertam seus medos mais profundos, lhe mostram as coisas mais insanas, te fazem sentir angustiados, lhe colocam dentro de um mundo profano e sujo, lhe trazem recordações à muito esquecidas, que lhe despertam o ódio, ou quem sabe até, lhe mostram a verdadeira pessoa que você é... Realidade misturada com ficção, talvez os pesadelos não passem de simples histórias, que a sua mente foi capaz de criar, mas quem sabe possa ser um aviso... Só depende de você acreditar.
quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Lua testemunha tão vulgar ...


E o sol segue um novo rumo, o outro lado do mundo. É ai que ficamos em meio a escuridão, contemplados pelo brilho das estrelas e a intensidade da lua. Alguns dizem que a lua é testemunha de grandes amores e grandes declarações, já outros dizem que a lua foi capaz de trai-los. Já eu acredito que ela é um simples satélite natural da Terra, que tem seu encanto, capaz de fazer pessoas se apaixonarem por ela, criando lendas marcadas para toda a vida. E mesmo quando não podemos vê-la, temos o brilho das estrelas, que nos fazem lembrar que ela ainda está ali.Talvez seja uma boa idea sair um instante para dar uma olhada nela, pensar, ter boas lembranças, afinal, são boas paisagens que nos proporcionam momentos inesquecíveis.
terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Além da Verdade

Além da Verdade
          Por:Érica Arruda


 Já fazia alguns dias que eu estava hospedada naquele hotel, eu já havia me acostumado com a comida e com os nomes atribuídos a ela. Também já havia compreendido o sistema do dinheiro, que por sinal, só iria durar mais algumas semanas. A unica coisa que ainda me incomodava, era ter que dormir durante a noite. Eu sempre adorei a noite, era o momento mais esperado de todos os meus dias de existência. Os dias naquele hotel sempre tinham a mesma rotina para mim, eu levantava, fazia minha higiene pessoal, que por sinal eu achava uma besteira, mas o suor me incomodava, a como eu detesto essas frescuras dos humanos, total perda de tempo,mas continuando, eu pegava a bandeja com o café que a camareira deixava na minha porta e me sentava na cama para ler o jornal. Não foi muito difícil me acostumar com a leitura, de alguma coisa havia servido a minha estadia na Terra aquele tempo, eu aprendi a ler facilmente, e dessa vez eu podia me manter informada de tudo o que acontecia, tentando descobrir uma maneira de chegar até ele, mas eu não fazia ideia de onde ele estava. Eu teria que encontra-lo, afinal, ele era o único que poderia me ajudar, a minha unica chance de sobrevivência. Eu precisava de uma solução o mais rápido possível e também precisava arrumar mais dinheiro. Pra que vocês foram criar o dinheiro? Eu não consigo entender isso, o dinheiro foi e será o estopim  de tantas guerras, e vocês ainda o idolatram! Realmente, a cada dia que convivia com esse mundo, ia sentindo cada vez mais desprezo por vocês. Mais um sentimento que foi apresentado à mim.
domingo, 23 de janeiro de 2011

A morte

Eu sou tudo o que você pode imaginar, posso te fazer feliz assim como posso te fazer triste. Você nunca saberá onde estou e quando vou te visitar. Eu não sou do tipo que espera um convite para entrar em sua casa, pelo contrário, se deixar a porta aberta eu vou entrar e não vou avisar. Alguns tem medo de mim, outros já se tornaram meus amigos, mas não me leve a mal, esse é o meu trabalho, e é meu dever cumpri-lo! Mas quem vacila é você,posso te levar pros lugares mais bonitos, sem nenhum custo, quer dizer, com o maior custo que você pode pagar, mas vale a pena. O preço para ir para os lugares mais sombrios e demoniacos é maior ainda, você que escolhe, mas é um caminho sem volta. E esse preço é a vida! Eu sou a morte e é um desprazer conhecê-lo sem poder leva-lo.
sábado, 22 de janeiro de 2011

Só por hoje

Como dizia Renato Russo, "Mas é claro que o sol,vai voltar amanhã...". O sol sempre volta, ele simboliza alegria, felicidade.Você já saiu lá fora hoje, já deu uma olhada no céu?Não se prenda a uma simples vida virtual, o mundo lá fora está lhe esperando! Saia hoje, dê um passeio, olhe com outros olhos o lindo mundo onde você vive! Só por hoje, seja você você mesmo, só por hoje esqueça os problemas, só por hoje, busque estar perto das pessoas que você ama... Só por hoje mude! E o amanhã, só pertence a Deus.

Saudações

Olá pessoal, então, faz alguns posts já que eu só tenho postado meus textos e não falo com vocês.Me desculpem.Mas então, o que estão achando da série "além da verdade"?Logo mais tem outro capítulo.
Como vocês viram, o blog está de cara nova, e eu informo a vocês, que essa é uma nova fase pro Flor de Diamantes, e também pra mim. Espero que continuem lendo, e leiam os comentário também, meu querido amigo Igor Oliveira, faz um reforço nas minhas postagens, e vale a pena ler, queria pedir também que vocês comentem, eu preciso saber o que vocês estão achando do blog.

Um abraço
Érica Arruda
sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Quando você cresce...

... você começa a enxergar o mundo com outro olhos, e percebe que talvez mudanças sejam necessárias, quem sabe não seja tão ruim assim. Você começa a perceber a maldade existente dentro das pessoas, e talvez a maldade existente dentro de si próprio. Encare isso como uma nova personalidade, um novo futuro para a sua vida, se torne amigo de todos os sentimentos que você descobrir, você não vai querer tê-los como inimigos, eles podem ser traiçoeiros. Olhe para todas as oportunidades que a vida lhe der, são raras as vezes que ela decide ser generosa com alguém. Viva, sorria, chore, grite, agradeça, seja feliz, você não sabe quanto tempo tem de vida, mas sabe que irá morrer. A escolha é só sua, abrace a tristeza, os problemas, as angustias, a inveja, o desgosto e diga a eles que você escolheu seguir sem eles, acredite, eles vão te compreender...
segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Além da verdade

Além da Verdade
   Por : Érica Arruda


 Não me venha com felicidade ao me ver, eu não posso demonstrar o mesmo. Esse é outro defeito existente em vocês, essa felicidade com coisa pouca. Vocês deveriam buscar se contentar com as coisas grandiosas da vida, e não com essas coisas mixurucas que estão costumados a viver. Como, ao contrario de você, eu cumpro com minha palavra, hoje eu conto um pouco mais sobre mim.
 Era meu primeiro dia aqui, eu estava completamente perdida, não sabia que rumo tomar e muito menos a quem recorrer, uma dor enorme invadia aquela região ao qual vocês chamam de estômago, então percebi que deveria estar sentido fome. Era meio estranho, eu nunca precisei me alimentar, e tinha certeza que demoraria a me acostumar com esse novo hábito. Lembrei que tinha algum dinheiro nos bolsos, havia guardado quando não precisava dele. Me dirigi a uma lanchonete próxima de onde estava, ao entrar, me lembrei que desconhecia o sabor de qualquer coisa que fosse ingerir, então, não fazia ideia de qual alimento pedir. Me sentei em uma mesa um pouco mais afastada de toda aquela gente que estava naquele estabelecimento, quando uma garçonete se aproximou segurando um cardápio.
-Boa tarde senhora, gostaria de dar uma olhada em nosso cardápio?
-Sim , obrigada, quando me decidir volto a lhe chamar-respondi um pouco nervosa.
 A garçonete se afastou, enquanto eu olhava cada nome existente naquele cardápio, tentando me lembrar o nome daquilo que ele sempre pedia quando íamos, ou melhor, quando ele ia comer nesse tipo de local. Depois de muita insistência, me lembrei do nome e chamei a garçonete, quando ela me trouxe o que eu pedi, por um momento fiquei com um certo receio de ingerir aquilo, mas logo consegui comer tudo. Mas enquanto comia, buscava um forma de ir até ele, eu não podia me virar sozinha naquela cidade, as coisas não haviam saido como eu planejei, e eu não fazia ideia de por onde começar. Eu sentia medo pela primeira vez na vida.
 E esses foram meus primeiros sentimentos humanos, isto é suficiente para vocês? Tenho certeza que não...
sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Além da verdade

Além da Verdade
            Por:Érica Arruda

 Bem , pra começar, não me venha com especulações sobre a minha vida, não irei lhe dizer nada que eu não queira. E também não me venha com espanto ao me olhar, não lhe devo satisfações sobre a minha vida e nem sobre minha forma de agir. Não precisa me lembrar que eu sou uma pessoa fria, porque eu sei disso, e foi a vida que me ensinou a ser assim. Talvez esse seja nosso primeiro e último encontro, ou talvez não. Eu aprendi com Shakespeare que devemos construir nossas estradas no hoje,porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão, então não preciso me preocupar com novos encontros, o tempo será capaz de nos mostrar. Mas então, o nosso encontro hoje é pra mostrar um pouco mais sobre a minha vida, afinal é isso que todo mundo insiste em perguntar. Mais porque tanto interesse? Pessoas me irritam,sabia? Antes que me esqueça, meu nome não é Ana, não é Maria, não é Gabriela, não é Nicolle e muito menos Marcela. É outra coisa que me irrita, que mania absurda de querer saber meu nome! Pra que tudo isso? Eu não gosto do meu nome, e ninguém um dia saberá, mas se fazem tanta questão assim de me chamar por um nome, podem me chamar de Holl, e não pergunte o porque disso, já disse que não gosto de perguntas. Detesto ter que sentir os sentimentos humanos, eles são patéticos, mas infelizmente doem. Eu não era assim até conhecer todas aquelas coisas ruins. Bem, eu sempre achei o ser humano uma coisa extraordinária, e isso eu tenho que confessar, mas isso foi antes de aprender a sentir o ódio, a tristeza e a dor. Vocês tinham tudo para serem as criaturas mais perfeitas, mas escolheram conhecer o poder, a se vocês soubessem como que as coisas funcionam realmente. Sinto pena de vocês, ou quem sabe compaixão... Façam-me rir, eu não posso sentir nada por aqueles que me mostraram as coisas mais assombrosas existentes nesse mundo. Devem estar ai, curiosos para saber o que me transformou nisso, mas isso eu conto outro dia... Ou talvez não.
segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

E o mundo comemora(ou não)

É bem provável que não.De todas as pessoas existentes no mundo,acho que pelo menos 1 milhão,comemoram o dia 10 de janeiro.Hoje,estão sendo completados 16 anos que eu estou no mundo.
Ok,e quem se interessa por isso?
Mas eu precisava dizer algumas palavras,discurso de aniversariante.
 Na verdade eu não gosto muito de aniversários,acho que quando eu era pequena eu gostava,mas na realidade eu nunca tive uma festa dos sonhos.Toda criança já sonhou com uma festa temática,daquelas que o bolo tem o desenho do seu personagem favorito e todos os seus amigos usam um chapeuzinho com um elástico na ponta para não cair da cabeça,eu sonhava muito com isso,mas com o passar dos anos fui me desapegando desse pequeno sonho infantil.Minha mãe nunca deixou passar em branco,eu sempre fiz alguma coisa diferente nessa data.Só que com o passar dos anos,meus sonhos começaram a ser outros, e então a grande festa começou a entrar na minha cabeça,a tão sonhada festa de 15 anos,que na verdade não existiu, e meus 15 anos só abriram as portas para eu continuar crescendo.E hoje eu estou fazendo 16 anos, e não sei porque eu estou chorando.Sim, chorando, não sei se é emoção ou tristeza.É estranho como uma data tão simples pode causar tantas mudanças em uma vida.É ruim lembrar que hoje eu não vou receber o telefonema do meu pai me dando os parabéns,apesar de que ele nunca lembrou, eu tinha esperanças de um dia receber esse telefonema,mas hoje não posso mais ter.Outro sonho intimo,era poder receber flores do meu namorado,e ele não existe,poder fazer uma festa pra dançar até o amanhecer,sentir o prazer de encher a cara e rir das pessoas que não estão se divertindo comigo, dentre outros,mas isso são sonhos de uma adolescente de 16 anos.Mas eu posso agradecer por poder sair com meus amigos e me divertir,sem nenhuma maldade pra estragar o pouquinho de inocência que ainda existe aqui,afinal, eu cresci, mas eu aprendi com isso. O tempo passou muito rápido,mas como eu gostaria de estar completando 6 anos,naquela época eu não tinha nada com o que me preocupar,a não ser pensar se eu ia ganhar a boneca tão esperada.Naquela época eu não conhecia o amor,eu não conhecia a dor.

Parabéns pra mim ((:
terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Pra alguém

Oi pessoal , hoje eu tenho mais um texto pra vocês.

 Eu estava tão vulnerável,as feridas ainda podiam ser vistas por qualquer um ,aquele amor tinha me feito tão bem,eu nunca havia me sentido assim antes.Todos os sorrisos,os carinhos,as conversas,ninguém nunca havia despertado aquilo em mim,um sentimento novo,capaz de deixar qualquer um hipnotizado.Mas como dizem por ai,tudo na vida tem seu preço,e o meu foi conhecer a dor.Assim como aquele amor,eu nunca havia sentido aquela dor antes.Nunca imaginei sentir tudo aquilo.Cada lugar,cada pessoa,cada cheiro,me fazia lembrar,aumentando a minha dor.Eu não fazia ideia de quanto tempo aquilo poderia durar,eu só sabia que talvez um dia não pudesse suportar mais.E foi ai que você apareceu...Aos poucos foi entrando na minha vida,eu olhava pra você e via ele,todas as coisas que você fazia me lembravam os momentos passados com ele.E ao mesmo tempo que aquelas lembranças me faziam bem e um pouco mais feliz,me tirando do rosto um sorriso a muito tempo não visto,me fazia mal,pensar que não era justo com você e nem comigo.Só que com o tempo,você foi capaz de me mostrar a diferença entre você e ele,você foi capaz de me conquistar pelo que você é e não no que você se parecia com ele.Foi você que me ajudou a curar todas as feridas que existiam,as cicatrizes ainda estão aqui,mas não tiram mais a minha vida como antes e tudo graças a você.Mas infelizmente a gente vive em mundos tão diferentes um do outro,você é tão solto,tão alegre,tão social.Já eu sou mais reservada,não tenho muitos amigos e não faço questão de muitos. Teríamos que abrir mão de tantas coisas para poder levar em frente algum sentimento existente entre nós.Eu digo assim,mas eu nem sei o que se passa na sua cabeça,muito menos no seu coração.Mas quem sabe,só o tempo pode dizer o que será de nós.A unica certeza que eu tenho é que está muito bom ser ao menos sua amiga,você se tornou importante pra mim , e isso pra mim já é muita coisa.
sábado, 1 de janeiro de 2011

Se são falsos, é porque não são amigos

Oi pessoal, primeiro post do ano \o/
Então , ontem eu estava vendo aquelas promoções do orkut,adoro ver aquilo kk'
Apareceu uma bem assim "promova se tem amigos falsos ".
Ai eu parei pra pensar , se são falsos,não são amigos.Pra ser amizade tem que ser verdadeira não é mesmo?
De que adianta ter um monte de amigos, se você não pode confiar neles?Eu tenho poucos amigos , mas todos merecem minha total confiança.Então fiz uma homenagem a eles.

 Não posso dizer ao certo quando conheci todos vocês.Não preciso citar nomes,porque quem merece estar aqui no meu coração , sabe disso.Cada instante da minha vida eu me sinto a pessoa mais feliz do mundo,porque eu tenho do meu lado as melhores pessoas do mundo.Tantos os mais antigos como os mais recentes , merecem todo o meu carinho,pois foram vocês que me fizeram entender que quantidade não é tudo.Eu vivia num mundo tão solitário,tinha tantos colegas,mas nenhum deles foram capazes de preencher o vazio que existia aqui dentro.Eu me sentia um peixe fora d'agua,até que todos foram surgindo aos poucos,uns demoraram pra conquistar um espaço aqui,já outros me conquistaram facilmente.Mas não me importo com o tempo que estamos juntos, e sim , manter tudo isso durante o resto da minha vida.São tantas coisas para falar,tantos momentos para citar,que me fogem as palavras.É com grande facilidade que eu escrevo meus textos,e deveria ser facil falar de vocês,mas acreditem , não é.Não é facil descrever o que está por trás do que os outros não podem ver.Alguns de vocês estranharam esse meu jeito diferente de ser , só que se acostumaram e acabaram se tornando diferentes assim como eu.Eu não posso tentar esconder aqueles momentos de brigas e discussões,afinal,são esse momentos que os invejosos insistem em lembrar,e eu faço questão de dizer que eu brigo e discuto muito com vocês,e essas brigas nos fazem crescer cada vez mais e aumentar os laços de amizade,afinal discussão não é sinonimo de ódio e inimizade.Mas ninguém é capaz de entender ou ao menos perceber que TUDO que eu passo com vocês me deixa bem,e que os momentos de loucura são os mais felizes,e que não ligamos para o que os outros pensam, afinal os outros serão sempre os outros.Depois de um tempo você aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer , mesmo a longas distâncias, e que bons amigos são a familia que nos permitiram escolher.Shakespeare , estava certo quando escreveu isso,e vocês são sim a familia que me permitiram escolher,e eu nunca quero perder isso.Muito obrigada por me proporcionarem os melhores momentos e as melhores loucuras.Eu me tornei essa pessoa que sou hoje graças a vocês que me ajudaram a crescer.EU AMO TODOS VOCÊS.

Abraços.
 

Blog Template by YummyLolly.com