domingo, 10 de abril de 2011

Acreditar!


Assim como eu podia ver a dor estampada naquela face, eu também podia notar o resto de esperança que restava dentro daqueles olhos brilhando. Para alguns, e muitos por sinal, aquilo, ou aquela, era a criatura mais feia e acabada que existia, mas para mim, ela era a mais bonita. Não tinha cabelos, mas seus olhos permaneciam azuis e brilhando. Não tinha mais forças para caminhar sozinha, mas mantinha o sorriso no rosto e uma garra que poucos tem ao passar por tudo aquilo. Ela olhou pra mim e sorriu, eu me aproximei, nem ao menos sabia o seu nome mas me senti como se convivesse com ela todos os dias. Abracei-a, e percebi que aquele abraço significou muita coisa tanto para mim quanto para ela. Em algumas horas, ela iria para mais uma torturante seção de quimioterapia e mesmo assim ela continuava alegre. Fiquei tão admirada com aquela menina, pelo simples fato de que eu não tive a força que ela tinha. Eu demorei muito tempo para aceitar que eu tinha câncer, e mais tempo ainda para aceitar que eu poderia vencer aquilo, muito ao contrario daquela pequenina, que desde o primeiro momento que soube daquela doença, já começou a lutar. Eu sabia que ela iria vencer tudo aquilo, porque eu venci mesmo não acreditando nessa possibilidade. Parada ali diante dela, eu me recordei dos meus momentos de angustia, de dor e vi que se eu tivesse me aceitado, tudo teria sido bem mais fácil, mas eu sempre fui assim, sempre passei pelos caminhos mais tortuosos e difíceis e nunca acreditei... Acho que chegou a hora de acreditar, de não deixar mais lágrimas de tristeza caírem de meus olhos... Chegou a hora de soltar essas lágrimas que podem ver escorrendo em meio a esta conversa... Lágrimas de emoção!


Pauta para o BLQ -19ª Edição Roteiro





1 comentários:

rafaela ivo, disse...

Fiquei admirada com a ideia (excelente, por sinal) de justificar o corte de cabelo. Atribuir ao câncer - e mais, relatar sofrimentos da doença - foi algo muito bem utilizado, provou uma grande sagacidade sua. Uma falta de acento aqui e aculá prejudicou um pouco a nota (mas depois dessa nova regra ortográfica, quem não se confunde?), mas nada que tenha tirado a preciosidade do texto. Saio desse blog emocionada, de verdade, com a intensidade do seu post. Agradeço-lhe a participação na Edição Roteiro! Um beijo!

Avaliação Roteiro - Projeto Bloínquês.

Postar um comentário

 

Blog Template by YummyLolly.com